Eventos internacionais trazem experiências e aprendizado a alunos da FSG

A vida acadêmica é cheia de oportunidades para fazer bons contatos e experimentar o futuro do mercado de trabalho. Uma boa forma de vivenciar esses momentos é participar de eventos como congressos, encontros e palestras.

E isso é o que aproximadamente 100 alunos de Biomedicina da FSG fizeram ao participar do XV Congresso Brasileiro de Biomedicina e do III Congresso Internacional de Biomedicina, em Bento Gonçalves. Esta foi a primeira vez que o Sul do Brasil recebeu um Congresso Brasileiro e Internacional da área.

Conforme o coordenador do Curso de Biomedicina da FSG, professor Mauricio Bassuino, os estudantes participaram de palestras e mini cursos, interagindo com colegas de todo o país e de lugares como África do Sul, América Latina e com os Estados Unidos.

Currículo mais valorizado

Os alunos ainda apresentaram trabalhos científicos produzidos durante as Atividades Práticas Supervisionadas (APS) e Trabalhos de Conclusão de Concurso (TCC), o que agrega ainda mais experiência a seus currículos.

–  Atualmente, existem mais de 220 cursos de Biomedicina no Brasil. Ter a oportunidade de conversar com colegas do país inteiro sobre processos educativos e trabalhos que estão desenvolvendo tornou o evento enriquecedor. Representar a FSG em um congresso desse porte foi fantástico, ainda mais com a participação maciça de alunos e professores – considera Bassuino.

O evento, que ocorreu em outubro, envolveu as 36 áreas de atuação da Biomedicina, com o ensino, a pesquisa e a área diagnóstica. O congresso foi organizado pela Associação Brasileira de Biomedicina (ABBM) juntamente com a Associação Sul-Brasileira de Biomedicina (ASBBM).

fotos professores blog

Professores de Biomedicina participaram do Congresso em outubro

Importância da pesquisa

O estudante Ramison dos Santos, 31 anos, está no 5º semestre de Biomedicina da FSG. Ele apresentou duas pesquisas durante o congresso: uma sobre a exposição de trabalhadores agrícolas a agrotóxicos e outra sobre a prevalência de uma bactéria em gestantes atendidas pelo SUS em Caxias do Sul.

– Além da importância curricular relacionada à participação em um evento dessa magnitude, o congresso contribuiu para um conhecimento mais profundo e atual de diversas áreas de especialização na Biomedicina – define.

Para a estudante do 6º semestre Larissa Subtil, 20 anos, a experiência trouxe novas visões sobre assuntos essenciais à profissão. Larissa apresentou uma pesquisa voluntária desenvolvida no Instituto do Câncer do Hospital Pompéia, sobre a prevalência dos casos de neoplasia durante o ano de 2015.

– A ciência, quando aliada à tecnologia, está em constante evolução. É necessário que tanto o biomédico quanto o graduando estejam sempre atentos e informados. O congresso me deu a dimensão, ainda mais, da importância da pesquisa científica para o progresso e entendimento de uma sociedade – garante.