MEC anula processo contra a FSG

O Ministério da Educação revogou a medida cautelar atribuída à FSG – Centro Universitário da Serra Gaúcha, publicada em 19 de junho, e determinou o encerramento do processo de supervisão. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União nesta segunda-feira, 10 de julho, por meio do despacho número 136 da Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior.

O despacho confirma que a FSG é parte ilegítima no processo, ou seja, foi citada sem ter relação alguma com as investigações da Assembleia Legislativa de Pernambuco, conforme esclarecido pela instituição anteriormente.

A medida cautelar foi anunciada a instituições de ensino superior que são investigadas pelo legislativo pernambucano por supostas irregularidades. A citação da FSG ocorreu por conta da inclusão no processo de uma portaria de credenciamento de uma instituição de ensino, indevidamente conferida ao Centro Universitário da Serra Gaúcha. A portaria de credenciamento é como se fosse o número de identificação das instituições de ensino superior.

O Reitor da FSG, Prof. Me. Adriano Pistore, destaca a agilidade do MEC em analisar, esclarecer e solucionar a situação imediatamente, reconhecendo que a FSG não possui nenhuma relação com as instituições citadas no processo.

– A decisão do Ministério confirma a credibilidade e a relevância da FSG, e reforça o relacionamento entre a instituição e o MEC, que sempre mantiveram canal de diálogo aberto.

Pistore também enfatiza que a FSG nunca exerceu qualquer incorreção nas suas atividades acadêmicas, que pudessem desabonar sua idoneidade bem como sua responsabilidade perante a milhares de estudantes, professores e comunidade em geral.

– O parecer do MEC atesta a seriedade e a importância da FSG no cenário do Ensino Superior nacional, também comprovada pela confiança que a instituição recebeu da comunidade caxiense e regional.