Projeto da FSG oferece assistência em saúde nos bairros Mariani e Reolon, em Caxias do Sul

Desde 2008, as comunidades dos bairros Mariani e Reolon, em Caxias do Sul, contam com o Projeto Intervindo – Intervenções Interdisciplinares em Domicílio da FSG. A iniciativa conta com a participação dos cursos de Nutrição, Fisioterapia, Terapia Ocupacional e Odontologia, além da contribuição esporádica de outras graduações. Integram a ação alunos matriculados em estágios curriculares, professores e profissionais das Unidades Básicas de Saúde (UBS), especialmente agentes comunitários de saúde.

As professoras Natalia Stedile, do curso de Nutrição e Enfermagem, e Daiane Giacomet, de Fisioterapia, são responsáveis pelo projeto na UBS do bairro Mariani, onde atuam acadêmicos dos estágios intitulados Nutrição em Saúde Coletiva e Comunitário. Elas explicam que, de acordo com as propostas de cada curso, a premissa é oferecer assistência à comunidade pela promoção de ações educativas em saúde.

São realizadas visitas domiciliares acompanhadas de agentes de saúde, com atendimento interdisciplinar, intervenções em programas específicos da UBS, como atividades direcionadas a hipertensos e diabéticos, e educação permanente com os agentes comunitários, com troca de vivências e informações acadêmicas. Também são promovidas palestras, dinâmicas e jogos para alunos da Escola Municipal Paulo Freire, situada ao lado da Unidade do bairro Mariani.

intervindo600px

Na UBS do Reolon, as professoras Maria Luísa de Oliveira Gregoletto, de Nutrição, e Maria Gabriela Barboza Gomes, de Terapia Ocupacional, coordenam os acadêmicos que cursam os estágios Nutrição em Saúde Coletiva e Curricular 3 – UBS.

– A partir do projeto os alunos podem vivenciar o trabalho interdisciplinar, atuar junto com outro saber em benefício dos usuários. A grande vantagem é ampliar o olhar em saúde e oferecer um atendimento global, ampliado – explica Maria Luisa.

Acadêmica de Nutrição, Franciele Bortolozzo participa da iniciativa no bairro Mariani. Ela destaca o trabalho junto ao curso de Fisioterapia e promoção de atividades diversificadas.

– A experiência é produtiva, no contato com a comunidade exercitamos a firmeza necessária para se conceder informações. É preciso ter conhecimento como base para repassar a experiência às pessoas.